Você sabe o que é e qual a importância de um perito forense?

Nos últimos anos, o campo de trabalho do perito forense aumentou consideravelmente. Isso porque cresceu também a necessidade de proteção de dados no âmbito digital das empresas e órgãos públicos. Tanto que uma área em alta atualmente é a do perito digital, que investiga e previne crimes cibernéticos. Na prática, ela une conhecimentos do Direito e da Tecnologia da Informação e Comunicação.

Para acompanhar a demanda pelo perito forense, principalmente na área computacional, também aumentaram as ofertas de cursos e capacitações. Neles são aprofundadas técnicas para o combate de crimes digitais, com o objetivo de não deixar os criminosos cibernéticos impunes, além de procedimentos para provar a dinâmica, materialidade e autoria desses crimes.

Neste contexto, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), em vigor desde dezembro de 2020, também tem contribuído para a prevenção de atitudes ilícitas no Brasil, ao favorecer a proteção de dados de pessoas físicas e jurídicas.

Quer saber mais sobre a profissão de perito forense e como a área digital tem atraído tantos profissionais? Neste post, vamos detalhar o dia a dia da função e também das contribuições dessa área para a proteção de dados.

Boa leitura!

PROTEJA A SUA EMPRESA COM UM SEGURO PARA RISCOS CIBERNÉTICOS

Leia também: Ataques por Ramsonware: o que são e como se proteger

O que faz um perito forense?

O perito forense, também conhecido como investigador forense ou perito criminal, é a pessoa incumbida de examinar e desvendar provas e pistas em crimes. É um profissional especialista em técnicas de análise e interpretação de dados, além de desenvolver uma boa intuição ao longo da experiência. 

Para você ter uma ideia, um perito forense utiliza métodos técnicos científicos bastante complexos para elucidar crimes e desvendar pistas. Veja uma lista de atribuições:

  • Examinar dados e evidências de crimes;

  • Gerar provas materiais de ocorrências investigadas;

  • Elaborar laudos para solucionar crimes de todas as espécies;

  • Defender as provas coletadas.

Outro ponto importante é que o perito forense tem a atuação com base na autoridade competente, ou seja, dentro de inquéritos policiais ou processos judiciais. Com isso, seu trabalho depende sempre de anuência de juízes, policiais e advogados, por exemplo.

Leia também: Contadores e o risco de vazamentos de dados

E o perito digital, qual a sua função?

Na essência, o perito forense digital desempenha as mesmas funções de um perito convencional. No entanto, seu trabalho está focado no meio computacional.

A perícia digital é direcionada a investigação e análise de provas de crimes no meio digital, como ataque de hackers, por exemplo, com a internet como pano de fundo.

De fato, a perícia digital teve seu campo de atuação ampliado por conta do uso maciço de smartphones e notebooks, além da Internet das Coisas, que insere a rede em equipamentos do dia a dia, como carros e geladeiras. Na prática, todos os dados podem servir de evidências para possíveis crimes cibernéticos. Outra atividade bastante comum na área é a de recuperação de mídias digitais na busca por provas, para rastrear o crime.

Para você ter uma ideia, há programas de computador que detectam se o celular ou outro dispositivo estão gravando áudio ou vídeo sem que o usuário perceba ou permita. É um artifício muito utilizado por criminosos, e que está na mira dos peritos digitais. Neste sentido, o perito digital tem a capacidade de identificar essas invasões em computadores, com o objetivo de capturar dados sensíveis dos donos da máquina.

Para quem decide investir nessa área profissionalmente, é imprescindível o domínio das ferramentas e recursos, além das leis que regem a perícia digital. 

A LGPD e o perito forense

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) se encaixa perfeitamente no contexto da perícia forense. Afinal de contas, a partir da legislação, as empresas brasileiras tiveram que buscar adequação a novos padrões de proteção de dados. Na prática, a LGPD é uma barreira importante para prevenir ataques cibernéticos, a partir de uma política de proteção mais rígida.

A LGPD regulamenta o uso de informações pessoais com objetivo de comercializar produtos e serviços, por exemplo, em proteção aos direitos de liberdade e privacidade das pessoas. Com isso, uma operação hacker fica mais difícil, uma vez que a proteção aos dados sensíveis aumentam.

Um perito forense digital deve entender a fundo a LGDP e como ela impacta nas empresas e pessoas físicas. 

Leia também: Ataques cibernéticos? O que é e como se proteger dessa ameaça

Perícia forense: expansão digital

Agora você já conhece um pouco mais da atuação do perito criminal, principalmente, no campo digital, para apuração e prevenção de crimes cibernéticos.

Você pensa em deixar sua empresa protegida de ataques cibernéticos? Na NV Seguros Digitais, você contrata o seguro que abrange atos de violação de segurança e privacidade, incluindo multas e sanções da LGPD. Faça já um orçamento e proteja sua empresa!

 

Fique por dentro de tudo o que você precisa saber sobre LGPD e cyber segurança no nosso blog!