5 dicas para manter a segurança cibernética da sua empresa

Todos os dias nós vemos nos noticiários alguma empresa invadida por hackers que teve seus dados roubados. Isso só mostra o quanto devemos ficar atentos à segurança cibernética do nosso negócio.

Seja sua empresa de pequeno ou grande porte, é fundamental entender que qualquer um pode ser um alvo desse tipo de ataque. Fora o fato de que hoje temos uma lei em vigor que regulamenta a proteção de dados, a LGPD.

Mas o que é preciso fazer para manter a segurança cibernética da sua empresa? É o que vamos falar agora!

Leia também: Quem se enquadra na LGPD? E quais os primeiros passos para adequação

O que é segurança cibernética?

Primeiramente, é bom deixar claro o que significa segurança cibernética.

Segurança cibernética é a série de cuidados que as pessoas físicas ou jurídicas precisam ter para proteger suas informações contra crimes virtuais. Sejam essas informações armazenadas em rede, servidores ou dispositivos.

Afinal, quanto menos segurança, maior é a vulnerabilidade das empresas em relação à exposição de dados para criminosos.

Para garantir a segurança cibernética é preciso tomar uma série de medidas que protegem essas informações armazenadas, assegurando a sua confidencialidade, integridade e disponibilidade.

Se você quer saber como manter a segurança cibernética, acompanhe!

5 dicas para manter a segurança cibernética da sua empresa

1. Identifique suas vulnerabilidades

Uma coisa é certa, se houve um ataque cibernético, havia uma vulnerabilidade.

É claro que, muitas vezes, mesmo tomando todos os cuidados, os criminosos conseguem acessar suas informações. No entanto, é nosso papel fazer o máximo possível para que isso não aconteça.

O mais importante é saber que essas vulnerabilidades existem e que a segurança cibernética é um investimento e não uma despesa.

Avalie toda sua estrutura de tecnologia de informação, seus sistemas, softwares e aplicativos. Veja se todos estão protegidos com senhas e firewalls.

Analise o que está bom e o que precisa melhorar. Isso pode ser feito com a ajuda de um especialista em TI ou de uma empresa de consultoria especializada.

2. Atualize seus softwares

Por mais que seja uma dica básica, manter os softwares atualizados não é uma atitude que todos fazem.

Ela é importante pois, quando lançam novas versões para resolver problemas no sistema, as versões antigas passam a ficar mais vulneráveis aos ataques de hackers.

E não apenas dos seus antivírus (que, por sinal, devem ser sempre originais)! É preciso ficar de olho em todos os sistemas, como os navegadores e aplicativos.

Manter suas informações criptografadas também é uma boa atitude de prevenção, pois essa atitude dificulta que as pessoas não autorizadas consigam compreender e utilizar suas informações.

Cuidado também quando seus colaboradores instalam programas nos computadores. Tudo pode oferecer riscos de ataques cibernéticos. Bem como os e-mails desconhecidos que precisam de cuidado extra. Oriente seus funcionários!

3. Faça backup de tudo!

Qualquer informação que seja importante para sua empresa deve ser guardada, e muito bem! Dessa forma, fazer backups constantes garantem que estas não sejam perdidas.

E não apenas pelo risco de perda, mas também dos ataques cibernéticos! Afinal, se você tiver suas informações roubadas, elas não terão valor para os hackers caso você tenha uma cópia.

No entanto, é preciso sempre deixar claro que esse backup deve ser feito de maneira muito cuidadosa e protegida. Caso contrário, o que era para ser a solução acaba virando o próprio problema!

Sendo assim, mantenha seus backups criptografados e em local seguro!

4. Atualize sempre os conhecimentos sobre segurança cibernética

Hoje em dia não dá para deixar apenas nas mãos de terceiros a responsabilidade de proteção dos dados da sua empresa. Você e seus funcionários precisam estar todos a par dos riscos e maneiras de evitar os ataques.

Sendo assim, investir em cursos, workshops ou materiais sobre o assunto é fundamental para conscientizar a todos de que esses passos que falamos são realmente importantes.

Afinal, todos precisam saber identificar os golpes e ataques, reduzindo assim, as chances de caírem em algum deles. Isso porque muito da segurança cibernética falha nas mãos de pessoas que, no fundo, não sabiam que estavam fazendo algo de errado.

5. Tenha uma política de segurança cibernética

Faça da segurança cibernética uma das bases dos seu negócio.

Dessa forma, o ideal é elaborar um documento com regras que todos precisam seguir. Só assim para melhorar sua proteção e fazer valer todos os ensinamentos.

Nesse documento você pode colocar orientações como o uso de senhas fortes, de quanto em quanto tempo elas precisam ser trocadas, como reconhecer os ataques mais comuns, entre outros.

Outra maneira de se proteger no caso de ataques, é fazer um seguro para riscos cibernéticos. Ele oferece proteção financeira em caso de responsabilidade civil a terceiros e danos ao segurado em caso de ataques de hackers ou vazamento de dados.

Além disso, ele abrange coberturas para atos de violação de segurança e privacidade, incluindo proteção em casos de necessidade de perícia forense. Além disso, possui cobertura de despesas decorrentes com custos de notificação e monitoramento de titulares de dados, que podem ser necessários em caso de violação de dados, dentre diversas outras coberturas.

Faça já uma cotação na NV Seguros Digitais e proteja seu negócio!

Leia também: Como proteger sua empresa dos ataques de Engenharia Social em 5 etapas

 

Fique por dentro de tudo que tem a ver com segurança cibernética aqui no nosso blog!